Produtos Naturais com Própolis Verde para uso tópico em animais.

Conheça Nossos Produtos

Produtos Naturais com Própolis Verde para uso tópico em animais.

Conheça Nossos Produtos

Produtos Naturais com Própolis Verde para uso tópico em animais.

Conheça Nossos Produtos

Produtos Naturais com Própolis Verde para uso tópico em animais.

Conheça Nossos Produtos

Produtos Naturais com Própolis Verde para uso tópico em animais.

Conheça Nossos Produtos

Produtos Naturais com Própolis Verde para uso tópico em animais.

Conheça Nossos Produtos
Própolis

Própolis é uma substância resinosa complexa, de aspecto pastoso, elaborado pelas abelhas através da coleta de resinas de diferentes vegetais da flora da região. A Própolis veda a colmeia e protege contra fungos e bactérias ou evita a proliferação de micro-organismos.

Própolis Verde

A diferença entre os tipos de própolis está vinculada à sua origem botânica. A Própolis Verde é obtida a partir de uma planta nativa do Brasil, o Alecrim do Campo, e tem uma ampla gama de propriedades biológicas e farmacológicas. Isso por conter o Artepillin C, um flavonoide que tem ação antimicrobiana, imunomoduladora, antioxidante, anti-inflamatória e até antitumoral.

Cosmética Natural, ecológica e complementar

PROPOVETS® prioriza a biodiversidade botânica brasileira e trabalha pela responsabilidade ambiental, sustentabilidade e conscientização do respeito aos animais como forma de promover a saúde integral do planeta e seus produtos são a expressão de sua essência. Natural em sua essência.

Linha de Produtos

Os produtos PROPOVETS são restauradores de tecidos elaborados com substâncias extraídas da mais rica própolis produzida na natureza, a Própolis Verde originada no Brasil, que lhes confere propriedades e os torna aliados naturais de alta eficácia no cuidado do animal e daqueles que o amam.

Compre agora
COSMÉTICA NATURAL, ECOLÓGICA E COMPLEMENTAR

PROPOVETS® prioriza a biodiversidade botânica brasileira e trabalha pela responsabilidade ambiental, sustentabilidade e conscientização do respeito aos animais como forma de promover a saúde integral do planeta e seus produtos são a expressão de sua essência. Natural em sua essência.

PRÓPOLIS

Própolis é uma substância resinosa complexa, de aspecto pastoso, elaborado pelas abelhas através da coleta de resinas de diferentes vegetais da flora da região. A Própolis veda a colmeia e protege contra fungos e bactérias ou evita a proliferação de micro-organismos.

PRÓPOLIS VERDE

A diferença entre os tipos de própolis está vinculada à sua origem botânica. A Própolis Verde é obtida a partir de uma planta nativa do Brasil, o Alecrim do Campo, e tem uma ampla gama de propriedades biológicas e farmacológicas. Isso por conter o Artepillin C, um flavonoide que tem ação antimicrobiana, imunomoduladora, antioxidante, anti-inflamatória e até antitumoral.

A Propovets

A PROPOVETS® é uma empresa 100% nacional pioneira na utilização de Própolis Verde em seus produtos. Usa a sabedoria e a inovação para trazer o melhor da natureza para qualidade de vida dos animais e daqueles que os cercam.

Saiba Mais

Testemunhos dos Clientes

“Os produtos da Propovets são maravilhosos, minha golden retriever sofre de uma alergia severa na pele e conseguimos até suspender a ração hipoalergênica de tanto que a pele dela melhorou!”

Renata / Cliente Propovets

“Produto de excelente qualidade. O pelo do animal, fica lindo, brilhante e macio. Muito bom mesmo. Recomendo.”.

Rosana / Cliente Propovets

“Esse xampu é ótimo. A pele da minha cadela melhorou muito. Também usei a loção da mesma linha. Recomendo.”

Orlaine Maciel / Cliente Propovets

Instagram

Dermatite por fungos e bactérias: Uma das infecções mais comuns que ataca os pets é a Malassezia. Ela é um fungo que habita naturalmente a pele dos animais. No entanto, quando o sistema imunológico se enfraquece, os fungos podem se reproduzir em excesso. Quando isso ocorre, o corpo dos pets tenta se livrar deles, nesse momento que você geralmente vai começar a enxergar a infecção e os sintomas. O tempo também tende a contribuir para a proliferação dos fungos, humidades e temperaturas altas, por exemplo, ajudam a aumentar a frequência dos casos. Outros fatores que podem contribuir são a dieta, predisposições genéticas .As orelhas também costumam ser uma das áreas mais afetadas pelos fungos. O tratamento pode envolver tanto a utilização de medicações quanto o uso de produtos complementares e coadjuvantes, além de manter a pele e o pelo de seu animal sempre higienizada e saudável.
_
Sintomas:
_
Irritação e alteração da cor da pele: O maior sinal da uma infecção por fungos é a alteração da coloração, no começo a pele pode ficar vermelha e depois até mesmo bem escura.
_
Perda de pelo (alopecia) e soborreia: Queda de pelo e caspa em excesso também é um sintoma recorrente.
_
Coceira excessiva e mau cheiro: Algumas vezes as regiões afetadas podem apresentar um cheiro intenso e desagradável, além de causar coceiras em excesso.
_
Assim como os fungos, bactérias são habitantes naturais tanto de nossas peles quanto de nossos pets. No caso de nossos animais, infecções ocorrem quando as condições tornam-se ideais para tal. Isso pode envolver uma proliferação de carrapatos, uma reação alérgica, uma ferida, ou alguma outra condição que ataca o sistema imunológico do animal. Muitos tipos de bactérias podem estar envolvidas em infecções, mas a mais comum delas é a staphylococcus pseudintermedius. Bactérias gostam de humidade, dessa forma, elas tendem a se reproduzir após alguma outra condição tornar a região com condições “melhores” para que a proliferação ocorra. Sintomas geralmente são vermelhidão, pus e feridas.
Dermatite por fungos e bactérias: Uma das infecções mais comuns que ataca os pets é a Malassezia. Ela é um fungo que habita naturalmente a pele dos animais. No entanto, quando o sistema imunológico se enfraquece, os fungos podem se reproduzir em excesso. Quando isso ocorre, o corpo dos pets tenta se livrar deles, nesse momento que você geralmente vai começar a enxergar a infecção e os sintomas. O tempo também tende a contribuir para a proliferação dos fungos, humidades e temperaturas altas, por exemplo, ajudam a aumentar a frequência dos casos. Outros fatores que podem contribuir são a dieta, predisposições genéticas .As orelhas também costumam ser uma das áreas mais afetadas pelos fungos. O tratamento pode envolver tanto a utilização de medicações quanto o uso de produtos complementares e coadjuvantes, além de manter a pele e o pelo de seu animal sempre higienizada e saudável. _ Sintomas: _ Irritação e alteração da cor da pele: O maior sinal da uma infecção por fungos é a alteração da coloração, no começo a pele pode ficar vermelha e depois até mesmo bem escura. _ Perda de pelo (alopecia) e soborreia: Queda de pelo e caspa em excesso também é um sintoma recorrente. _ Coceira excessiva e mau cheiro: Algumas vezes as regiões afetadas podem apresentar um cheiro intenso e desagradável, além de causar coceiras em excesso. _ Assim como os fungos, bactérias são habitantes naturais tanto de nossas peles quanto de nossos pets. No caso de nossos animais, infecções ocorrem quando as condições tornam-se ideais para tal. Isso pode envolver uma proliferação de carrapatos, uma reação alérgica, uma ferida, ou alguma outra condição que ataca o sistema imunológico do animal. Muitos tipos de bactérias podem estar envolvidas em infecções, mas a mais comum delas é a staphylococcus pseudintermedius. Bactérias gostam de humidade, dessa forma, elas tendem a se reproduzir após alguma outra condição tornar a região com condições “melhores” para que a proliferação ocorra. Sintomas geralmente são vermelhidão, pus e feridas.
Spitz Alemão / Lulu da Pomerânia
_
O Spitz Alemão, assim como diversas raças do tipo Spitz possui uma história antiga, estando presente junto às populações humanas a milhares de anos. Algumas ossadas e fósseis, por exemplo, datam de mais de 2000 anos. Por isso, os cães do tipo Spitz são uma das mais antigas raças de que se tem conhecimento. O termo tende a englobar diversas variedades de uma mesma raça, com a diferença sendo o tipo de porte, sendo eles: grande; médio; pequeno e anão ou Lulu da Pomerânia, como é conhecido no Brasil).
_
Os cães do tipo Spitz foram desenvolvidos para realizar diversas funções, como caça (tanto de animais de grande porte como pequeno), pastoreio, para puxar carrinhos e trenós e para servirem como cães domésticos e de companhia.
_
Todos eles são similares na aparência, variando na cor, geralmente marrom/caramelo, branco e preto. Os de menor porte podem apresentar padrões de cores diferentes. Todos possuem a aparência de uma “raposa” com orelhas pontudas e rabo ondulado.
_
Temperamento: São considerados  extrovertidos e amigáveis. O comportamento pode variar, mas em geral a raça é considerada como leal e pode servir como um bom cão de alerta.
_
Saúde: sofrem de algumas doenças comuns sobre cães de raça, como luxação patelar (especialmente quando obesos) e podem sofrer de escurecimento do pelo e alopecia. Visto que são originários de regiões frias, deve-se cuidar do pelo frequentemente. Recomenda-se escovação diárias para remover o pelo morto e a tosa a cada 2 meses.
Spitz Alemão / Lulu da Pomerânia _ O Spitz Alemão, assim como diversas raças do tipo Spitz possui uma história antiga, estando presente junto às populações humanas a milhares de anos. Algumas ossadas e fósseis, por exemplo, datam de mais de 2000 anos. Por isso, os cães do tipo Spitz são uma das mais antigas raças de que se tem conhecimento. O termo tende a englobar diversas variedades de uma mesma raça, com a diferença sendo o tipo de porte, sendo eles: grande; médio; pequeno e anão ou Lulu da Pomerânia, como é conhecido no Brasil). _ Os cães do tipo Spitz foram desenvolvidos para realizar diversas funções, como caça (tanto de animais de grande porte como pequeno), pastoreio, para puxar carrinhos e trenós e para servirem como cães domésticos e de companhia. _ Todos eles são similares na aparência, variando na cor, geralmente marrom/caramelo, branco e preto. Os de menor porte podem apresentar padrões de cores diferentes. Todos possuem a aparência de uma “raposa” com orelhas pontudas e rabo ondulado. _ Temperamento: São considerados extrovertidos e amigáveis. O comportamento pode variar, mas em geral a raça é considerada como leal e pode servir como um bom cão de alerta. _ Saúde: sofrem de algumas doenças comuns sobre cães de raça, como luxação patelar (especialmente quando obesos) e podem sofrer de escurecimento do pelo e alopecia. Visto que são originários de regiões frias, deve-se cuidar do pelo frequentemente. Recomenda-se escovação diárias para remover o pelo morto e a tosa a cada 2 meses.
Shi-tzu
_
História: É uma das raças consideradas “anciãs”, aparecendo em tapeçarias chinesas de mais de dois mil anos atrás e documentos do império bizantino. Análises de fósseis e DNA demonstram que apesar do porte e aparência, o Shi-tzu é uma das raças mais próximas - do ponto de vista genético - dos lobos. A raça foi desenvolvida na região do Tibet e acredita-se que os monges da região ofereciam os cachorros como presentes aos imperadores chineses. Ela era tão valorizada pelos imperadores que eles se recusavam a vende-los ou doá-los. Os primeiros cães foram importados para a Europa somente na década de 1930, se popularizando na segunda metade do século XX. Nome Shi-tzu significa cachorro leão, dada a semelhança do cachorro com a representação dos leões em artes chinesas.
_
Saúde: Pode desenvolver diversas complicações, em maioria ela são hereditárias, como hipertiroidismo, problemas oculares e, sobretudo, respiratórios. Vivem geralmente entre 10 a 16 anos. Sua distinta pelagem requer tosa constante e escovação regular, o que deve ser levado em conta ao adotar um cão da raça.
_
Temperamento: Obviamente o temperamento varia de cachorro para cachorro, mas via de regra eles são considerados cães fiéis, alertas, carinhosos e ativos, interagindo bem com crianças e outros cães. Para que aprendam comandos básicos recomenda-se que a socialização e o treinamento comecem desde cedo. Apesar de não terem sido criados como um “cão de guarda”, shi-tzus atuam como eficientes cães de alerta.
Shi-tzu _ História: É uma das raças consideradas “anciãs”, aparecendo em tapeçarias chinesas de mais de dois mil anos atrás e documentos do império bizantino. Análises de fósseis e DNA demonstram que apesar do porte e aparência, o Shi-tzu é uma das raças mais próximas - do ponto de vista genético - dos lobos. A raça foi desenvolvida na região do Tibet e acredita-se que os monges da região ofereciam os cachorros como presentes aos imperadores chineses. Ela era tão valorizada pelos imperadores que eles se recusavam a vende-los ou doá-los. Os primeiros cães foram importados para a Europa somente na década de 1930, se popularizando na segunda metade do século XX. Nome Shi-tzu significa cachorro leão, dada a semelhança do cachorro com a representação dos leões em artes chinesas. _ Saúde: Pode desenvolver diversas complicações, em maioria ela são hereditárias, como hipertiroidismo, problemas oculares e, sobretudo, respiratórios. Vivem geralmente entre 10 a 16 anos. Sua distinta pelagem requer tosa constante e escovação regular, o que deve ser levado em conta ao adotar um cão da raça. _ Temperamento: Obviamente o temperamento varia de cachorro para cachorro, mas via de regra eles são considerados cães fiéis, alertas, carinhosos e ativos, interagindo bem com crianças e outros cães. Para que aprendam comandos básicos recomenda-se que a socialização e o treinamento comecem desde cedo. Apesar de não terem sido criados como um “cão de guarda”, shi-tzus atuam como eficientes cães de alerta.


Todos os campos são de preenchimento obrigatório

Entre em contato conosco!

Televendas: (11) 38950-9996 WhatsApp: (11) 97422-9072 sac@propovets.com.br

Condições Especiais para Hospitais, Clínicas Veterinárias e Pet Shops.